sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Encerra-se neste sábado a semana nacional de combate ao AVC.



 
Termina amanhã (29), em todo o país a semana do combate ao AVC – acidente vascular cerebral.  O tema deste ano é “um em cada seis”, pelo fato de que em cada seis pessoas, uma sofrerá dessa doença silenciosa, conhecida popularmente como derrame.  De acordo com o Cardiologista José Vieira de Brito Filho, membro efetivo das Sociedades de Cardiologia; Hipertensão; e Clínica Médica no Brasil, o AVC é uma subclassificação de AVE – Acidente Vascular Encefálico, que por sua vez, é divido em dois tipos, o Isquêmico e o Hemorrágico.

 O AVC faz parte do tipo Isquêmico, que significa deficiência de sangue no cérebro, este, possui ainda, em sua subdivisão, mais duas doenças cerebrovasculares, o AVC Lacunar e o AIT – Acidente Isquêmico Transitório, esse último, pode durar de um segundo a 30 dias.  O tipo hemorrágico é considerado o mais grave, pois provoca o derramamento de sangue no cérebro, aumentando a pressão intracraniana, podendo ocasionar lesões irreversíveis ao órgão.

Ainda de acordo com o cardiologista, a principal causa de AVE é a Hipertensão Arterial Sistêmica. Para se ter uma idéia, de cada 100 pessoas que tem pressão alta e que não controlam de forma adequada, em média 69% vai ter derrame, um número considerado elevado. Outro fator de risco é a diabetes, que associada à pressão alta, contribui ainda mais para o surgimento do derrame. A outra causa é o colesterol alto, ou melhor, a dislipidemia, que significa a associação do colesterol ao triglicerídeo alto. Essas, portanto, são consideradas as três principais causas de derrame cerebral, que se controladas, podem conter essa epidemia silenciosa que tira a vida de muitos brasileiros.

Uma recomendação importante que o médico faz às pessoas que verificam com frequência a pressão arterial em farmácias é que elas tenham a preocupação de observarem se o equipamento possui o selo do INMETRO, ele ressaltou ainda, que o único exame que confirmará se a diabetes está realmente controlada, chama-se Hemoglobina Glicada. A prevalência das doenças relacionadas ao acidente vascular encefálico pode ser reduzida consideravelmente com a aquisição e manutenção de hábitos saudáveis, como evitar o consumo de sódio (sal), preferir verduras e frutas, e principalmente praticar alguma atividade física, nesses casos, ele recomenda a caminhada, que deve ser praticada, depois, claro, de uma avaliação médica.

O encerramento da campanha nacional coincide com a data em se comemora em todo o mundo o dia do AVC. Entre os objetivos da campanha no Brasil, destacam-se os seguintes: inserir no centro da agenda global de saúde o combate as doenças cerebrovasculares, como o AVC; divulgar os fatores de risco da doença, conscientizando a população sobre a sua gravidade; incentivar e promover hábitos saudáveis; e destacar a reabilitação dos acometidos de AVE – Acidente Vascular Encefálico.  


Por: Fabrícia Bogéa
Imagens: Alexandre Cunha
Edição de imagens: Raimundo Sousa

2 comentários:

  1. Parabéns ao Dr. José Vieira de Brito Filho, pelo seu profissionalismo.

    Ariane Souza

    ResponderExcluir
  2. Cleonilde Sousa Silva - Nida26 de maio de 2012 17:32

    Doutor José Vieira de Brito Filho, o senhor já trabalhou em ALto Alegre do Maranhão, no Hospital Ozima Vieira?
    Nida Silva - São Mateus do Maranhão.

    ResponderExcluir

Deixe um comentário: